5 Destinos Turísticos Ameaçados pelo Aquecimento Global

Relatórios da UNESCO e outras ONGs mostram como vários patrimônios da humanidade e destinos turísticos estão sendo ameaçados pelos impactos resultantes das mudanças climáticas no mundo, e não só a cultura está sob perigo, como a vida também: a biodiversidade no nosso planeta.

Na realidade, as consequências dos fenômenos do aquecimento global já estão sendo notadas – o que se estuda hoje é como fazer com que essas consequências não se agravem ainda mais. Os riscos: degradação ocasionada pelo excesso de turistas e a vulnerabilidade causada pela mudança climática, o derretimento de geleiras, chuvas fortes, desertificação, extinção e prejuízos às espécies de animais.

Em Nova York, nos Estados Unidos, já ocorrem tempestades fortes e inundações constantes, além de ter sido um dos locais atingidos na rota do furacão Sandy, em 2012. Um dos maiores símbolos da América do Norte, a Estátua da Liberdade, apresenta considerável risco, por conta do nível do mar e degradação, pela mudança de clima na região ao longo dos anos.

Indo para o Oceano Índico, nós temos as paradisíacas Ilhas Maldivas, destino de milhões de turistas todos os anos, com resorts de luxo, hotéis subaquáticos e paisagens naturais belíssimas. É possível que sejam submersas pelo aumento gradual do nível do mar, além de colocar em risco toda a população, pois se houverem inundações de terra, a invasão da água salgada poderia entrar nos reservatórios de água potável, inviabilizando seu consumo.

Veneza, na Itália, cidade considerada um dos destinos mais românticos para se ‘’turistar’’, enfrenta enchentes constantes, onde acabam por se tornar acontecimento comum. Mas se o aumento do nível do Mar Mediterrâneo continuar a crescer, estima-se que em 2100 a cidade poderá viver permanentemente sob a água, aproximadamente 54 centímetros submersa. Outros dois destinos com a mesma preocupação são Londres e Praga.

Camargue, no sul da França, é uma região primorosa em sua paisagem e vida selvagem. Como o nível do mar cresce muito mais rápido hoje que no século passado, a região costeira fica vulnerável a um ‘’afundamento’’, apesar de seus muros de rocha, construídos nos anos 80, com o intuito de evitar tal acontecimento.

Para relaxar e passar a lua-de-mel muitos vão às ilhas paradisíacas da Polinésia Francesa, no Oceano Pacífico. O destino também é ameaçado, sendo um dos mais suscetíveis à submersão de suas ilhas pela mudança climática, daqui algumas décadas.

 

Fontes:
Pure Viagem
Euronews
Espalha Factos
Viagem e Turismo
Folha
Viajar Verde

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *